segunda-feira, 24 de julho de 2017

Meg Cabot: Vanished, books 1 and 2

When Lightning Strikes / Code Name Cassandra

Páginas: 560 (edição omnibus)

Editora: Simon Pulse

Sempre tive muita curiosidade em ler esta série, mas como era mais antiga nunca tive a oportunidade, porque encontrar edições antigas é um aborrecimento até mais não. Mas estou muito contente por finalmente ter tido a oportunidade.

Porque a premissa é giríssima e tão interessante. A Jess é uma miúda normal até que um dia, a caminhar com a amiga para casa, refugia-se debaixo dumas bancadas para fugir a uma tempestade... é claro que o resultado seria ser atingida por um relâmpago. O que ela vai descobrir é que o relâmpago lhe deu poderes psíquicos: vê a foto dum miúdo desaparecido antes de dormir, sonha durante a noite com o seu paradeiro, e quando acorda sabe, simplesmente sabe, onde a criança está.

Uma das razões pela qual gostei tanto é a Jess. É uma heroína/protagonista e tanto; a Jess está sempre em sarilhos, sendo rápida a agir com os punhos e tendo uma queda para reagir impulsivamente e afogueada pela raiva - teria aquilo a que se chama anger issues. Tem uma queda pela velocidade. É definitivamente a protagonista Cabotiana mais subversiva e menos certinha, o que tem o seu interesse.

O primeiro volume apresenta a premissa, e Jess dá por si descoberta pelo FBI quando começa a telefonar para uma linha de apoio a desaparecidos para dizer onde estão os miúdos. E tenta dar uma hipótese aos federais, mas quando percebe o que eles querem que faça, põe-se na alheta.

É algo de curioso considerar: o livro foi escrito antes do 11 de Setembro e da paranóia terrorista e da privacidade, e por isso os personagens reagem de maneiras que não seriam válidas nos dias de hoje. A Jess de hoje nunca telefonaria de forma a ser tão facilmente identificada à linha de apoio; e também algo na atitude do FBI e dos seus agentes parece um pouco datada. Além disso, a Jess confia demasiado facilmente nos federais. (A Jess hoje seria mais desconfiada.)

O enredo podia ser mais complexo e mais preenchido: há coisas que não funcionam bem como estão escritas, como o facto de a Jess confiar tão facilmente nos representantes do governo, e depois mudar de ideias quase dum momento para o outro, sem explicação convincente na narrativa para a sua mudança de ideias.

Personagens que gostei de seguir: a família da Jess, que a apoia, especialmente o Doug, fragilizado pelos seus demónios, e o pai, que se preocupa com ela sem a atrapalhar; a Ruth, por ser um contraponto engraçado à Jess; e o Rob, o jeitoso por quem a Jess se interessa. (E que também se interessa por ela.)

O segundo volume foca-se numa ida para um campo de férias musical, onde a Jess será uma monitora. No último minuto, fica como monitora de um grupo de rapazes de 10 a 12 anos, e oh céus, é hilariante. Adorei como ela lidou com eles para os manter sossegados. E há um miúdo que lhe dá um trabalho especial por ser um rufiazinho, e é tão hilariante vê-la a dar-lhe a volta e dificultar-lhe o ele andar a fazer asneiras.

Neste volume o FBI ainda anda a segui-la: ela pode ter dito que perdeu os poderes no fim do livro anterior, mas não quer dizer que eles acreditem. E nos entretantos, encarrega-se de encontrar a filha de um senhor que a procurou no campo, por ter sabido das suas capacidades: desconfia-se que a menina foi levada pela mãe; e Jess não resiste a ajudar, especialmente sem antes saber se a menina realmente precisa de ser resgatada.

Neste esforço recruta o Rob para a ajudar, que passa o dia a conduzi-la dum lado para o outro - se isso não é prova do seu interesse por ela... mas eles não podem fazer nada quanto a esse interesse: o Rob já é maior de idade e aparentemente no estado do Indiana uma relação entre um maior de 18 anos e uma menor de 16 é contra a lei. (Ou era na altura. As pessoas naquela altura, no Indiana, andavam porventura à caça de relações ilegais nas escolas secundárias? Estou curiosa para saber que contornos tinha esta lei.)

O final do livro envolve mais uma partidinha do rufiazinho, e a Jess passa por um evolução dos seus poderes. Estou curiosa para ver o que se segue.

Sem comentários:

Publicar um comentário