segunda-feira, 21 de agosto de 2017

O Noivo de São Valentim, O Estratagema de Lady Sara, Emily Hendrickson

O Noivo de São Valentim, Emily Hendrickson
Este é um livro amoroso; estava na estante da minha mãe há anos (a sério, ainda tem o talão de compra ao Círculo de Leitores em 1994), e há uns anos roubei-lho e diverti-me a lê-lo umas quantas vezes, se bem que já não relia há uns bons tempos.

A premissa passa por ter uma relação pré-existente entre os dois protagonistas: ambos se conhecem de Londres, e havia química, mas agora no campo Elizabeth não quer ter nada a ver com o David porque o acha um libertino (acho que em inglês devem atirar com a palavra rake de cinco em cinco minutos, porque passamos metade do livro a ouvir dizer que o David é um libertino).

Só que o David precisa de pedir ajuda a Elizabeth, e então tem a brilhante ideia de trepar à janela dela para entrar no seu quarto... e a Elizabeth dá-lhe um tiro, a pensar que era um ladrão. (Bem feito.) Apanhados numa situação comprometedora, a tia de Elizabeth considera-os noivos. O que ajuda o pedido de David, que queria a ajuda de Elizabeth num mistério: descobrir o que está a acontecer ao pai, que adoeceu repentinamente e de forma suspeita.

Tem bastantes pontos de interesse, como o mistério, e a história pessoal da família da Elizabeth, pois as várias irmãs fizeram algum trabalho de espionagem para a coroa, e este é tecnicamente o segundo numa série, e adorava ter a oportunidade de vir a ler outros livros dela, especialmente nesta série... excepto pelo pormenor que são superantigos e não há probabilidade de os caçar em papel. Talvez se me der para perder a cabeça na Kindle Store ou assim...

A razão porque gostei tanto deste livro passa também pelo par protagonista, apesar de o foco do livro não ser apenas o romance, achei-lhes piada e achei que tinham química. Este é um romance histórico à antiga, há uma série de coisas que esperamos nos RH hoje em dia e que não acontecem em RH escritos há décadas... e até é refrescante ler algo de diferente.

O Estratagema de Lady Sara, Emily Hendrickson
A história deste livro foca-se num grupo de senhoras que quer casar por amor, com um cavalheiro da sociedade... e uma delas tem a ideia de, com as tias, senhoras conhecedoras da sociedade, elaborar um lista de elegíveis a marido para cada uma, de acordo com os seus gostos e feitios.

É uma premissa bastante divertida, e adorei segui-la para ver os resultados... o livro é bastante focado nas relações entre mulheres, sejam as quatro amigas, sejam as tias - que adorei, já agora. São senhoras mais velhas que já perderam o marido (duas delas, creio eu), ou são solteironas (a outra, acho), e que se dedicam a acompanhar os dramas de sociedade. Não há ninguém mais sabedor e que poderá dar uma opinião sobre qualquer membro do ton.

Tudo corre bem para três das jovens... mas não para Sara, a protagonista e sobrinha das senhoras. É que a Sara excluiu logo o primeiro nome da lista à partida, por uma incompatibilidade pessoal que prefere não revelar... só que a corte com os seguintes jovens também não corre lá muito bem, e chega ao fim sem pretendente!

O truque? O seu primeiro da lista, Myles Fenwick, ouviu a conversa original entre as senhoras, e ficou ressentido por ser excluído, e por ser chamado de "aborrecido". E procede então a sabotar a Sara em todos os pontos seguintes da lista. E em teoria gosto desta ideia da sabotagem...

Excepto por um pequeno facto: é manipulador. Cai-me mal que ele esteja a influenciar os acontecimentos, sem a Sara se dar conta. Acho que encontraria mais piada na história se a Sara o descobrisse a meio do enredo e aquilo virasse uma batalha dos sexos entre os dois para ver quem prevalece.

Também não acho particularmente excitante a razão original para eles estarem "zangados"/ela o excluir - é fraca. E o final não é assim muito forte, já que ela descobre a manipulação no fim e caem logo nos braços um do outro. Sinto que devia haver zaragata primeiro e que ela o devia fazer sofrer pelas suas intromissões. Enfim, a premissa do enredo é gira, mas precisava de mais trabalho.

Sem comentários:

Publicar um comentário