sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Origin, Jennifer L. Armentrout


Opinião: É curioso comparar esta e a outra série (Covenant) escrita pela autora, porque consigo ver algumas parecenças na evolução da história ao longo dos livros. O que não é negativo, apenas engraçado de perceber, no que toca à maneira como os escritores criam as suas histórias.

Depois de Opal, a Katy vê-se numa situação complicada, no meio de inimigos. Mas nem tudo é o que parece, e o Daedalus é mais complexo do que parece. Achei muito interessante ler sobre aquilo que a Katy passa às mãos deles. Algumas das suas motivações até são justas, especialmente do ponto de vista da sobrevivência e da protecção da humanidade, bla bla bla, mas os seus meios continuam a ser bastante perversos, e houve uma série de coisas que eles faziam e que são de dar a volta ao estômago.

Tenho acompanhado a relação da Katy e do Daemon com alguma trepidação e curiosidade, porque o conceito de dois personagens que começam por discutir a cada momento e evoluem para cair nos braços um do outro podia correr mal. Mas até lhes tenho achado piada, e agrada-me o equilíbrio na relação deles. É fascinante ver como numa situação em que a parada está tão alta, eles continuam a lutar um pelo outro. Franzo os olhos a uma certa coisa que fizeram, mas tento perceber, tendo em conta as circunstâncias em que se encontram.

Foi um livro em que aconteceu muita coisa, primeiro com o Daedalus, depois com o final, mas também um livro de ligação, em que se prepara o final da série. Mas tenho a dizer que o clímax final foi fabuloso de ler. Foi uma decisão parva, em certos aspectos, mas põe as coisas num ponto explosivo e que me deixa muito excitada para ler o último livro. Foi espectacular ver os personagens tomarem uma posição, apesar de alguns momentos trágicos. Quanto à cena final... custou-me que fosse tão incompleta. Preciso de respostas, Jennifer, sua má.

Páginas: 400

Editora: Entangled

Sem comentários:

Publicar um comentário