quinta-feira, 5 de julho de 2012

Resumidamente: Obsidian, Acácia

Obsidian, Jennifer L. Armentrout
Este livro merecia uma opinião a sério, mas deixei passar demasiado tempo para a fazer, por isso uma opinião curta será. Gosto da maneira como a autora consegue captar a cultura popular e criar um livro cativante e de leitura viciante. Em Obsidian, temos um grupo de seres alienígenas que tomaram forma humana e vivem na Terra escondidos dos seus inimigos (um pouco Roswell, eu sei).

Adorei as interacções da Katy e do Daemon, sempre às turras (é sempre divertido ver um casal a trocar ditos espirituosos até quase se esganarem um ao outro), mas com uma química subjacente. O enredo desenvolve bem, mas sinto que ainda não conhecemos muito deste mundo. Gostei da Katy, por ser teimosa, esperta, corajosa, uma ninja e uma book blogger!

A minha edição tem uns capítulos extra sob o ponto de vista do Daemon, que me pareceram interessantes, dado que dão a perspectiva que ele realmente tem sobre a Katy. Não que ache piada a estes extras, porque parece que há uns milhentos, conforme a versão que se compre. (Enfim...) Também não gostei de terem mudado a capa, porque agora não conseguimos ver a cara da rapariga, e a foto parece pior e mais awkward do que a anterior com aquele abraço estranho. Para não falar que dá a sensação que a Katy é uma damsel in distress a precisar de ajuda, o que não é verdade.

Páginas: 400

Editora: Entangled Publishing

Acácia - Ventos do Norte, David Anthony Durham
Li este livro para uma leitura conjunta no fórum Bang!, e tenho a sensação que se não fosse isso, teria desistido do livro. A primeira parte, O Idílio do Rei, está mal editada e arrasta-se - podia ser mais curta e menos cheia de incongruências. Se bem que nos divertimos muito a sobreanalisar tudo o que nos parecesse que não fazia sentido. (Adorei especialmente a ideia ridícula da "doença", que podia ter sentido científico a muitos níveis, mas falhava nuns tantos. Deu-nos pano para discussão, no entanto.)

A divisão do original em dois livros também pode funcionar contra o mesmo, já que este primeiro livro é composto pela parte mais fraca da narrativa, e pode falhar em captar a atenção do leitor. Eu teria muitas dúvidas em comprar agora o Acácia - Presságios de Inverno se já não o possuísse.

Na primeira parte é-nos apresentado o império acaciano, que domina o Mundo Conhecido, sendo simultaneamente o bastião da civilização e assente em princípios podres. Gostei deste aspecto, mas achei que o worldbuilding foi ao mesmo tempo promissor e frágil, já que senti que não fiquei a conhecer mesmo o império, nem que tinha razões para me importar com ele, quando um certo acontecimento se dá.

A segunda parte, Exílios, é o verdadeiro arranque da história, fazendo-me sentir que a primeira parte é apenas um prólogo demasiado grande. Gostei bastante de ver os vários fios da narrativa e de como as coisas se iam desenvolvendo. É esta parte que salvou o livro a meus olhos, porque consegue finalmente captar a atenção e dar alguma vontade de ler o livro seguinte.

Título original: Acacia - The War with the Mein [1ª parte do original] (2007)

Páginas: 368

Editora: Saída de Emergência

Tradução: Maria Correia

Sem comentários:

Publicar um comentário