sábado, 19 de julho de 2014

Colecção Universo Marvel - Capitão América: O Soldado do Inverno

Volume 1, Ed Brubaker, Steve Epting, Michael Lark, John Paul Leon
Volume 2, Ed Brubaker, Steve Epting, Michael Lark, Lee Weeks, Stefano Gaudiano, Rick Hoberg

Estou muito contente por o Público e a Levoir estarem a lançar mais uma colecção de capa dura em banda desenhada, porque gostei bastante das duas colecções anteriores (gostei menos da da DC, que já me estava a irritar com tanto Super-Homem e Batman, algo que nunca pensei dizer). São colecções bastante boas, com escolhas bem interessantes (quando não me estavam a fazer enjoar do Batman...), e por isso fiquei bem animada com a perspectiva de mais uma colecção Marvel, especialmente porque reúne alguns títulos que me suscitam muita curiosidade.

No caso deste O Soldado do Inverno, o título é provavelmente mais reconhecido devido ao mais recente filme do Capitão América. O filme inspirou-se na história aqui contada, usando certos pormenores para contar uma história completamente diferente, o que até é refrescante. São universos diferentes, com necessidades diferentes... aquilo que partilham é a introdução do titular Soldado do Inverno, que tem uma intervenção parecida em ambas; contudo, o enredo é bastante diferente.

Neste par de volumes, existe também um cubo mágico que guia a narrativa, mas são o Caveira Vermelha e o General Aleksander Lukin que se perfilam como vilões da trama, lutando pela posse do cubo, que parece ter o potencial para gerar energia, muita energia, mas a um preço muito elevado. São as suas acções terroristas e a intervenção do Soldado do Inverno que chamam a atenção da SHIELD, de Nick Fury e do Capitão América, que irão investigar os acontecimentos.

Gostei muito da história, porque era intrincada e cheia de acontecimentos e reviravoltas, o que vim a descobrir que me agrada muito em comics. Lê-se um pouco como um thriller, suponho, o que é um registo que não tenho encontrado muito, mas gostei.

Agradaram-me os flashbacks da guerra, detalham um pouco a vida do Steve Rogers como Capitão durante a mesma, e apresentam outros personagens com que trabalhava na altura. Dão definitivamente um outro olhar sobre o Bucky Barnes, especialmente sobre o seu papel na guerra, o que foi interessante.

Entre persongens secundários, gostei bastante da Sharon, que tinha muita curiosidade em conhecer, e que se mostra como a sua própria pessoa, puxando as orelhas ao Capitão quando é preciso. O Nick Fury continua o mesmo de sempre, com uma carta na manga e todo o momento; o Caveira torna-se surpreendente pela sua intervenção; e o Soldado do Inverno é um personagem misterioso, mas que suscita interesse. Acho que só tenho pena que a história termine assim que ele se revele, gostava de poder ler mais sobre a sua reintergração no mundo de hoje.

O segundo volume ainda inclui Winter Kills, uma história à parte que relata uma véspera de Natal em que o Soldado do Inverno se cruza com alguns jovens super-heróis e acabam a trabalhar juntos contra a Hidra. É uma história gira, pela interacção de ambas as partes, mas também pelas memórias.

O primeiro volume tem uma história secundária ao enredo principal sobre Jack Monroe, um super-herói que tomou o lugar du Bucky a certa altura, e achei-a cativante de ler, mas trágica, pela perda completa de ligação à realidade. É uma perspectiva assustadora.

A arte agradou-me, bastante realista e escura, adequada à história, com umas cores que me cativaram o olho. A ideia de usar dois artistas diferentes para os flashbacks e para o tempo actual é bem boa, porque ambos encaixam bem com o estilo necessário para cada uma.

Sem comentários:

Publicar um comentário