domingo, 28 de Agosto de 2011

Mentira Escura, Gena Showalter


Opinião: Em comparação com o casal anterior, achei o Gideon e a Scarlet um casal algo... aborrecido. Talvez seja porque a Olivia e o Aeron passaram o livro anterior a saltar um para cima do outro (enquanto ainda havia tempo para histórias laterais). Talvez seja porque neste livro há demasiadas histórias laterais. Talvez seja porque a história do Gideon não se lembrar da Scarlet e de terem sido casados me parecer algo fraquita. Só ganhou algum (vá, muito) interesse com uma certa reviravolta a meio do livro.

Em termos de personalidade, a Scarlet pareceu-me pouco desenvolvida e muito focada na "tragédia" da vida dela, e que não ajudou a que eu gostasse dela. O Gideon parecia um santo em comparação, a aturar as mudanças de disposição dela. O demónio dele, Mentira, é muito engraçado, obrigando-o a dizer sempre o contrário ou a negativa do que quer dizer. Foi super divertido tentar traduzir aquilo que ele ia dizendo. Escusava-se era a "tradução" que a autora/o narrador fazia quase sempre a seguir a ele falar; não era preciso infantilizar o leitor.

Quanto às histórias laterais, já disse que pareceram muitas. A minha atenção estava dispersa por todo o lado. Temos o Strider que encontra uma personagem que já foi importante, e vai voltar ser importante num livro seguinte, Haidee. Temos a Sienna, que graças ao livro anterior vai voltar, e que se debate com a sua nova condição. Temos a missão de salvação da Legião, que honestamente não vale toda a porcaria por que passam o Aeron, o William e o Amun. Especialmente este último, que deve estar num belo estado.

Em termos de mitologia, temos uma maior presença de divindades como Reia, Cronos e Mnemosine (a que o Gideon chama NeeMa, por não poder dizer o nome das pessoas, o que seria verdade), e que aparecem por estarem ligados à Scarlet. Os Titãs começam a intervir mais na luta principal (Senhores do Submundo vs. Caçadores, pela Caixa de Pandora), e ainda bem.

Enfim, um livro do qual menos que os anteriores, mas ainda assim uma boa adição à saga. É um bocado chato ter de esperar por um próximo livro - só falta traduzir em português 2 livros (3, se se dispusessem a publicar o Dark Beginnings, com as novellas), por isso duvido que a Harlequin volte a publicar mais alguma coisa da Gena Showalter este ano - mas tenho com que me entreter por enquanto.

Título original: The Darkest Lie (2010)

Páginas: 384

Editora: Harlequin

Tradução: não disponível

Sem comentários:

Enviar um comentário